sábado, 7 de março de 2009

A cada amanhecer


Aprisiono
Os sons que teimosamente insistemem
se fazer ruidosos.
Estrangulo
as palavras na ponta dos dedos
rentendo-as na palma das minhas mãos.
Perfumo
meu corpo com o cheiro das rosas
colhidas ao entardeçer.
Embalo
meu corpo ao som de uma sinfonia de bethoven
e danço com ela a valsa da vida.
Fito
a lua á procura de paz
e o silencio desejado.
Mitigo
as angustias e os desejos
Fecho
a porta por momentos
ao sol escaldante
das emoções e das paixões
Faço
um pacto de complicidade
com a lua
e amanheço em mim
o silencio
na luz pálida e serenada lua cheia.
Embriago-me
dessa claridade imensa
que ilumina meu espirito.
Voo
nesse ceu azul da minha inocencia
e procura a renovaçãodos sentidos
A CADA AMANHECER
São 27-02 2009







































10 comentários:

  1. Ainda bem que resolveste criar um blog. Pensei que já existia. Muito bom mesmo poder ler-te por aqui

    Bjs

    Dolores

    ResponderEliminar
  2. Tens uma alma imensa...bela...


    Doe beijo

    ResponderEliminar
  3. Troquei as voltas a um Golfinho feliz
    Afagei a cria de uma Baleia azul
    Confundi uma nuvem com ilha encantada
    Perdi-me na rota entre o Norte e o Sul

    Aprisionei o olhar de uma gaivota
    Enchi a alma com penas de imensa leveza
    Enchi o coração de doce maresia
    Adormeci nos braços da incerteza

    Vem viajar comigo no meu barco de papel


    Bom domingo

    Doce beijo

    ResponderEliminar
  4. Olá minha lindinha, venho me desculpar pela ausência aqui e no Luso,
    mas é que minha saúde está debilitada.
    Estamos muito traumatizados e tristes com tudo o que
    aconteceu, (viste la no meu blogue)
    Vim agradecer teu carinho,
    e dizer que é sempre uma delicia "viajar" aqui no
    teu cantinho, caminhar por tuas palavras...


    Bom fim de semana.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. O amor cobre e descobre o seu rosto feliz
    Um beijo anda solto de um sopro puro
    Dois amantes dividem uma maré de espanto
    O desamor ergue na vida um frio muro

    Uma estrela do mar percorre o azul
    Uma estrela no céu anuncia a claridade
    Uma longa espera arrocha o peito
    Um suspiro solta a incontida saudade

    Ofereço-te uma estrela do mar


    Mágico Beijo

    ResponderEliminar
  6. A meiguice dos teus olhos
    Enternece a alma mais dura
    Sei-te em cada batida de coração
    Na verdade da água pura

    A verdade da terra
    De verdadeira verdade se veste a tua alma nua
    O mundo conhece teus passos
    O teu destino impresso nas pedras de uma rua

    Mágico beijo

    ResponderEliminar
  7. Parei na viagem de rumo e estrelas
    Sentei-me à beira de uma lagoa sussurrante
    Um Milhafre fitou-me zombeteiro
    Hesitei na procura do adiante

    Na ilha há sempre uma criatura em vigília
    Há sempre um feiticeiro vento
    Há sempre uma flor que a alma seduz
    Há sempre no acontece um mágico momento




    Doce beijo

    ResponderEliminar
  8. Vim visitar-te em retribuição e agradecer-lhe por me seguir pelos labirintos de minh'alma.

    Torno-me, também, sua seguidora.

    Lindo poema!

    Beijos.

    ResponderEliminar
  9. Porque será que os pássaros
    Cantam na partida do dia
    Porque será que um amante ausente
    Fica de alma apertada, vazia?

    Porque será que as ondas lamentam
    Em sussuros de sal no areal
    Porque será que as rezas são feitas
    Para correr para o longe o perverso mal?


    Boa semana


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  10. Procuro pedaços de ti, neste amanhecer que tarda.
    2010 esplendoroso.
    Cheio de glamour e amor.
    Baci

    ResponderEliminar